Vale a pena fazer um curso de vendas? 

Você já pensou em fazer um curso de vendas para aprimorar suas habilidades de negociação?  

Para quem trabalha na área comercial, esse tipo de capacitação é indispensável, mas saiba que ao longo da vida, as pessoas precisam aprender “a vender seu peixe” de várias formas. 

Ou seja, não precisa trabalhar necessariamente com a venda de um produto para aproveitar os conhecimentos e técnicas de vendas em outros momentos da carreira ou até mesmo na hora de vender uma ideia em uma reunião. 

Vivemos em uma época na qual, a experiência do consumidor conta muito para a construção da credibilidade de uma marca e mais do que saber como vender, é preciso agregar valor ao que você vende. 

As experiências ocorrem no cotidiano. No entanto, investir em cursos profissionais nunca é demais, pois o mercado evolui, a exigência das habilidades é cada vez maior e os clientes que decidem pela compra também avaliam diversas possibilidades. 

Somente esses motivos já contam a favor da busca por novas competências, não acha?  

Se você quer entender mais sobre o que é abordado em cursos de vendas e quais são as vantagens, em diferentes contextos, esse artigo é para você. 

Descubra quais são os benefícios de aprender sobre as técnicas de venda! 

Melhorias na habilidade de negociação Entender o comportamento dos consumidores e o contexto da decisão de compra é a missão de toda empresa que deseja alcançar melhores resultados.  

Você sabia que a qualidade do atendimento ao cliente é responsável pela retenção de boa parte dos clientes?  

Não é por acaso que estudos como o Customer Trends destacam o reflexo que um bom atendimento deixa na relação entre cliente e vendedor.   

As técnicas de negociação e comunicação assertiva são válidas tanto nos contextos físicos, quanto no atendimento virtual. 

Imagine que você é um vendedor especializado em acessórios para automóveis e tem a missão de apresentar as vantagens do escapamento akrapovic.  

Saiba que, além de conhecer o produto, testar, destacar as vantagens da peça e a credibilidade do fabricante, é preciso desenvolver um jogo de cintura para fechar a negociação. 

Um curso voltado à área de vendas é vantajoso neste sentido, pois contempla as técnicas de persuasão, atendimento, negociação e pode até estimular a simulação de situações reais com o cliente. 

Marketing pessoal também é venda Trabalhar com o marketing pessoal e destacar suas qualidades profissionais vai muito além da criação de uma página no Linkedin ou em outras redes sociais.  

Neste contexto, um curso de vendas pode te ajudar a fortalecer sua imagem no mercado e a consequência é um retorno de sucesso no aspecto profissional. 

Pense em uma pessoa que é autônoma e oferece o serviço de encomendas como crepe para festa, salgadinhos, brigadeiros, entre outros produtos.  

Para vender mais, essa pessoa terá que construir uma boa imagem da empresa e de quem está à frente do processo. 

As aulas de vendas, quando alinhadas às estratégias de marketing podem fortalecer bastante um negócio.  

Para trabalhar o marketing pessoal e construir uma imagem de credibilidade em relação ao perfil profissional, existem algumas dicas que podem funcionar.  

Separamos algumas abaixo: 

 

  • Conheça os hábitos e rotina do seu público;
  • Destaque os seus certificados e qualificações profissionais;
  • Procure depoimentos de quem já conhece seus serviços;
  • Use as redes sociais;
  • Divulgue suas conquistas e vitórias;
  • Forneça informações relevantes para o público;
  • Demonstre que você é autoridade em seu nicho de atuação.

Na prática, existem algumas variáveis que determinam o sucesso das dicas. O primeiro passo é identificar com quem você está falando. 

Do que seu público gosta? Qual é a faixa etária, profissão e os hábitos do seu público? As redes sociais são um canal de comunicação efetivo para seus clientes?    Existe um conceito no marketing digital chamado persona e que pode ser aproveitado para fortalecer as melhores abordagens no setor de vendas. 

Essencialmente, a persona é a construção de um personagem fictício, baseado em entrevistas, coleta de dados, pesquisas de mercado e histórico de atendimento real.  

É o cliente ideal da sua empresa, conta com informações detalhadas sobre idade, hábitos de compra, rotina, profissão, dores e oportunidades, diferente do público-alvo. 

Empresa de telefonia e telecomunicações podem construir essa ferramenta a partir de um coletor de dados motorola, nos sistemas utilizados pela equipe de telemarketing, por exemplo. 

Mais do que conhecer os dados, é importante saber como utilizá-los para aprimorar suas técnicas de vendas, por isso, confira as dicas seguintes! 

Comunicação clara e assertiva A comunicação é uma chave e nunca deve ser um problema ou motivo de trava para suas vendas.  

Isso vale para o setor comercial, assim como para as reuniões de trabalho ou defesa de ideias em uma apresentação. 

Quando você tem a missão de apresentar um produto ou serviço para um público que já conhece e domina termos técnicos, ter uma comunicação clara, assertiva e estar pronto para responder dúvidas é algo fundamental para a conversão em vendas. 

Um exemplo: um vendedor precisa mostrar as modernizações mais recentes das seladoras odontológicas para clínicas e consultórios odontológicos particulares.  

É provável que os dentistas já saibam a importância que esse equipamento tem para proteger as embalagens que armazenam os instrumentos de trabalho e evitam a contaminação.  

No entanto,  o dentista quer ouvir os diferenciais, as vantagens e o porquê optar por uma empresa em relação à outra. 

Ao frequentar um curso de vendas, você aprende a desenvolver técnicas para apresentar seu pitch de ideias e quanto mais clara for a comunicação, melhor a mensagem será transmitida.  

O mesmo raciocínio vale para outras áreas como a explicação técnica de situações que ocorrem na indústria como o corte com jato de água e outras situações de maior complexidade. 

Diversidade de abordagens Existem vários perfis de vendedores, assim como os cliente possuem suas diferenças e preferências.  

Se alguma vez na vida, você sentiu que o vendedor era insistente e até inconveniente e deixou de comprar em uma loja por esse motivo, é provável que essa não é a melhor abordagem para o seu estilo. 

Estudar o comportamento do cliente é saber quando abordar e como falar com ele.  

Hoje, o freguês tem papel central na decisão de compra e acredite, basta uma postura inadequada para ele considerar outras alternativas. 

O conceito de jornada do cliente e seus respectivos estágios de compra pode ser bastante utilizado neste contexto.  

A venda de um sistema sat ou sistema autenticador e transmissor de cupons fiscais eletrônicos, por exemplo, é uma solução para empreendedores do varejo e comércio. 

Além de auxiliar no cumprimento de normas obrigatórias do governo em relação à documentação de compras e transmissão de informações. 

Especialmente neste caso, o consumidor sabe que tem um problema e é natural que à medida que ele tenha mais informações, busque a solução de forma natural.  

Uma boa técnica para quem faz essa adequação de sistemas é demonstrar credibilidade e que está pronto para ajudar. 

Em outro caso, imagine que um motorista quer renovar o visual do seu automóvel e personalizá-lo com a cara da sua empresa.  

A plotagem adesivo é a técnica ideal, no entanto,  para o vendedor se destacar, o simples fato de agregar valor à comunicação e às técnicas de venda é um fator decisivo. 

Toda personalização de automóvel precisa ser coerente com as especificações de órgãos como Detran para a caracterização de veículos.  

Portanto, não basta ter uma oficina, é preciso que os vendedores tenham conhecimento de causa para saber vender o serviço da forma que o cliente procura. 

Mais chances de conversão Agora que você sabe um pouco mais sobre as técnicas e demandas do setor de vendas, fazer um curso não parece má ideia, certo?  

Além de se preparar melhor para o mercado e para situações distintas, saber como apresentar sua ideia no momento certo aumenta as chances de conversão e fidelização dos clientes que você já tem. 

Não importa se o produto é um espelho com toucador ou peças de roupa. Antes de convencer alguém a comprar, você precisa convencer a si mesmo do que é importante para vender. 

A venda é fruto de encantamento do cliente, informações bem detalhadas, oportunidades que são aproveitadas e negociação. Se engana quem pensa que para vender um produto basta precificá-lo. 

Por isso, qualificação profissional para entender o mercado e suas particularidades, lidar com projeções reais e analisar as experiências de forma crítica é essencial.  

Você pode vender produtos para uma empresa ou fazer a venda de si mesmo para trabalhar nela e saber como falar o que as pessoas querem ouvir é algo que se aprende com técnica. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos. 

Scroll to top